Assine nosssa newsletter

Especialista do IMP Concursos comentam edital da DPDF

No último mês foi publicado o edital de abertura para o concurso da Defensoria Pública do Distrito Federal. As chances foram distribuídas para o preenchimento de 60 vagas de nível superior em especialidades distintas

O

 certame será organizado pelo Cebraspe. A avaliação dos candidatos acontecerá por meio de prova objetiva e discursiva em novembro de 2020, e a remuneração inicial é de R$ 5,2 mil.
As vagas se dividem entre as especialidades de direito e legislação, para formados em direito; administração; arquivologia; arquitetura; comunicação social; contabilidade; economia; engenharia civil; informática (banco de dados, redes desenvolvimento de sistemas); psicologia e serviço social.
Para dar uma força a quem quer concorrer a uma vaga, o professor de Direito Constitucional do IMP Concursos, Gustavo Machado dá algumas dicas sobre o certame.
Para o especialista, mesmo com um edital que oferece vagas para cargos em diversas funções, a concorrência pode ser grande.
“A pandemia fez muita gente voltar a estudar, aproveitando o tempo livre para se preparar de uma maneira mais forte, então acredito que vai ser um concurso bem acirrado.”
De acordo com Gustavo, como as provas já estão marcadas para 8 de novembro, o momento de focar é agora.
“Para quem já está em um bom ritmo de estudos, o tempo até a prova é suficiente para poder começar uma boa revisão e tentar acertar na hora da avaliação.”
Sobre a redação, o professor não tem dúvidas de que o candidato deve se deparar com alguma questão relacionada aos assuntos mais comentados dos últimos tempos: pandemia, isolamento, discussão sobre liberdade de expressão, fake news, entre outros temas relacionados.
Para finalizar, o especialista comenta o papel da Defensoria Pública.  “A DPDF tem um papel relevantíssimo para a sociedade. Quem tiver a oportunidade de trabalhar no órgão, tem que saber que irá fazer a diferença na vida de muitas pessoas que não têm condições de ter uma assistência judiciária adequada. A integração na Defensoria Pública não deve ser apenas no exercício do cargo, mas também no sentido de agregar valores e motivação para que o órgão preste esse papel que é tão importante na sociedade brasileira” afirma.

Sem comentários ainda.

O que você achou?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *